Você sabe se tem DINHEIRO de FGTS e Imposto de Renda pra receber? Nós te dizemos e explicamos como pegar!

Receber uma graninha a mais além do salário é uma felicidade daquelas inexplicáveis. Se você costuma fazer alguma coisa pra completar a renda durante o mês, já tá até acostumada com a sensação, mas quando esse dinheiro é inesperado MESMO e vem de outros lugares, tipo o imposto de renda ou o fundo de garantia, a dúvida que fica é COMO fazer pra deixar a conta bancária feliz e resgatar logo essa grana, né? A gente sabe que essas situações que mexem com leis, números e impostos são um tanto complicadas, mas tamo aqui pra clarear a sua mente: vem cá ver que resgatar esse dinheiro não é um bicho de sete cabeças, mulher!

Imposto de renda

O Imposto de Renda se divide em duas partes: a declaração e a restituição. Todo ano a Receita Federal estabelece uma quantia e todas as pessoas que receberam esse valor em dinheiro no ano anterior (somando tudo o que receberam nos 12 meses) precisam declarar os gastos. Pra fazer isso, você vai baixar um programa no site da Receita que facilita a vida: ele te mostra exatamente todas as despesas que você precisa declarar e que dão direito à restituição (além do seu salário, pode botar lá despesas médicas, cursos, planos de saúde etc). No final ele calcula o tanto de grana que você vai receber de volta por cada uma dessas coisas pagas: esse valor é equivalente à quantidade de imposto a mais que foi pago por você, tendeu? No final, é só colocar a sua conta bancária no programa e esperar o dinheiro cair lá. Se você fizer a declaração no início do período liberado pra isso, deve receber a grana em julho. Se esperar até o último momento e declarar o imposto de renda no final, só vai colocar as mãos na graninha em dezembro: é tudo uma questão de se programar pra quando quiser ficar um pouquinho mais rica!

.

(Fonte)

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS

O fundo de garantia é um pouquinho diferente do imposto de renda. Sempre que um trabalhador é contratado de carteira assinada, a empresa precisa abrir uma conta na Caixa Econômica e depositar, todo mês, o equivalente a 8% do salário do empregado [isso é uma obrigação, mesmo se o chefe for mala]. Você pode resgatar essa grana se for demitida sem justa causa, se pegar uma doença que te impossibilite de trabalhar ou naqueles momentos extraordinários em que o governo resolve liberar as contas de quem pediu demissão ou foi demitido por justa causa. Nesse caso, você tem uma conta de fundo de garantia inativa e vai precisar fazer uma consulta no site da Caixa Econômica Federal com o seu CPF ou com o PIS pra saber se tem alguma quantia te esperando por lá. Se tiver, é só esperar a data estabelecida pelo governo pra poder sacar (geralmente, depende do mês do seu aniversário). A forma mais comum de conseguir colocar as mãos nessa bufunfa que caiu dos céus é indo numa agência da Caixa Econômica dentro do prazo com os seus documentos (carteira de trabalho, identidade, CPF e número do PIS) pra pedir a transferência da quantia disponível da conta inativa pra sua conta bancária. Se você JÁ TEM uma conta na Caixa Econômica, a situação é mais simples: é só solicitar a transferência direto na sua agência e pronto: já pode comemorar a riqueza!

Com uma graninha a mais sempre rola aquela vontade de dar um trato no visú, né? Vem cá descobrir com esse teste de 5 segundos se o corte curtinho vai cair bem no seu rosto e corre pro salão!

Publicado em: Quinta-feira 01 de junho de 2017 - 14h06

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo