Rolou comigo: minha mãe só notou o cabelo DELA quando me viu pós-transição

Quando se trata da relação de mãe e filha, a coisa mais normal do mundo é que a mais velha se torne o exemplo da mais nova em vários aspectos. Seja nas atitudes, na forma de se cuidar ou nas roupas, a gente sempre acaba pegando alguma coisa das nossas mães. Mas, no fim das contas, o contrário também pode acontecer: tem muita gente por aí que inspira as mães a fazer alguma coisa transformadora e esse é exatamente o caso da Célia! Ela passou pela transição capilar muito novinha, mas foi o amor dela pelos cachos que deu forças pra mãe dela fazer o mesmo e se assumir. Vem aqui conhecer os detalhes dessa história!

  • Era assim que o cabelo da Célia ficava quando tava alisado

    Era assim que o cabelo da Célia ficava quando tava alisado

  • Nessa foto, a Célia já tinha dois anos de big chop e a mãe dela tava começando a transição

    Nessa foto, a Célia já tinha dois anos de big chop e a mãe dela tava começando a transição

  • O cabelo da mãe da Célia é só um pouquinho ondulado, bem diferente do cacheadão da filha, né?

    O cabelo da mãe da Célia é só um pouquinho ondulado, bem diferente do cacheadão da filha, né?

  • Nessa foto fazia pouco tempo que a Célia tinha aprendido a finalizar as madeixas

    Nessa foto fazia pouco tempo que a Célia tinha aprendido a finalizar as madeixas

  • Essa ai é mais atual e mostra BEM como o cabelo dela tá maravilhoso!

    Essa ai é mais atual e mostra BEM como o cabelo dela tá maravilhoso!

  • Hoje em dia o cabelo da Célia tá esse lacre, mas não foi sempre assim

    Hoje em dia o cabelo da Célia tá esse lacre, mas não foi sempre assim

  • Era assim que o cabelo da Célia ficava quando tava alisado
  • Nessa foto, a Célia já tinha dois anos de big chop e a mãe dela tava começando a transição
  • O cabelo da mãe da Célia é só um pouquinho ondulado, bem diferente do cacheadão da filha, né?
  • Nessa foto fazia pouco tempo que a Célia tinha aprendido a finalizar as madeixas
  • Essa ai é mais atual e mostra BEM como o cabelo dela tá maravilhoso!
  • Hoje em dia o cabelo da Célia tá esse lacre, mas não foi sempre assim

“Eu comecei alisar o cabelo quando era muito nova e, por causa disso, chegou um momento em que não gostava mais do que estava fazendo. O cheiro do formol me irritava [é por isso que não se indica usar química nos cabelos das crianças], eu não gostava do cabelo lambido e sem volume e de tanto fazer sem cuidar da forma correta, meu cabelo já estava ralo e caindo. Por isso, quando eu tinha 12 pra 13 anos decidi começar a fazer a transição capilar. Desde o primeiro momento, a minha mãe me apoiou na decisão de voltar a usar o cabelo natural e sempre falava que ele ia voltar a ser lindo como antes. Na época em que eu alisava, ela também me dava todo o suporte, mesmo que eu não gostasse muito daquilo. Não tinha outra maneira, já que os cremes adequados não existiam e eu não tinha acesso às técnicas de finalização e tratamento.

"Quando ela pôde ver como o cabelo dela ia ficar, resolveu começar a transição"

Eu sofri muito durante a transição porque, como naquela época era moda ter o cabelo liso, o período de deixar os cachos crescerem foi motivo pra praticarem bullying contra mim. Cheguei a pensar em desistir várias vezes, mas me imaginava tendo um cabelo cacheado e natural um dia e isso me dava forças. Quando consegui acabar, eu me senti liberta e com muito amor próprio. Mesmo assim, eu usava muita chapinha nos cachos e acabei ficando com scab hair uns dois anos depois do final da transição. Meu cabelo perdeu um pouco da definição, mas mesmo danificado ele estava lindo com ondas. Foi por isso que a minha mãe quis ter cachos como os meus: o cabelo dela é ondulado e quando ela pôde ver como ia ficar, resolveu começar a transição.

"Eu já estava bem dentro do mundo dos cachos enquanto ela estava entrando"

Como eu já tinha passado por isso há muito tempo, pude ajudar a minha mãe nesse processo. Primeiro, mostrei que o cabelo dela não é cacheado, mas ondulado e que isso faz com que os cuidados delas sejam diferentes dos meus. Ajudei nas hidratações, nas texturizações e até nas escovas que ela fazia. Afinal de contas, eu já estava bem dentro desse mundo dos cachos enquanto ela estava entrando.

Além de poder ver a minha mãe se libertando como eu fiz há uns anos, nós duas acabamos nos aproximando nesse processo. Hoje em dia, por exemplo, quando faço alguma misturinha pra tratamento do cabelo, sempre deixo pra ela. Quando erro no creme e compro um muito leve, repasso pra ela porque é o mais recomendado pro tipo de cabelo dela, sempre que dá tempo ensino umas técnicas de finalização e por aí vai. Agora nós duas temos mais coisas em comum uma com a outra”

Célia da Silva Rocha, 18 anos
Alta Floresta - RO

Tá passando pela transição também? Dá uma olhada nesses segredos DECISIVOS que vão te ajudar a não desistir quando as coisas ficarem complicadas

Publicado por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Quinta-feira 30 de novembro de 2017 - 18h13

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo