Minha chefe passou a me prejudicar só porque quis fazer faculdade

"Eu entrei numa empresa como Jovem Aprendiz em 2010 e trabalhava na área de frota. Desde o início, sabia que essa não seria a minha profissão do futuro e, alguns meses depois, me matriculei na faculdade de psicologia. Nessa época eles amaram o fato de estar fazendo esse curso porque, depois que concluísse, poderia mudar de área e ir pro setor de recursos humanos. Como eu trabalhava só seis horas (das 06:00 da manhã até meio dia) e fazia faculdade à noite, uma coisa não atrapalhava a outra e era tranquilo de conciliar.

Ela dizia que eu tinha pouca coisa pra fazer e me sobrecarregava de trabalho

O problema começou quando, alguns meses depois, a minha coordenação mudou. Em todas as reuniões de feedback a minha nova chefe apontava o fato de eu cursar psicologia como algo negativo porque não tinha nada a ver com a minha função lá dentro. Por isso, ela transformou a minha vida num verdadeiro inferno. Ela me lotava de serviço e não me deixava tirar os 15 minutos de pausa. Se eu fizesse um intervalo pra comer ou ir ao banheiro, ela ia atrás e dizia 'nossa, já terminou o serviço, né? Acho que você tá com pouca coisa pra fazer, conseguiu tempo pra vir comer ou usar o banheiro!'.

  • Foi nessa época que a Paloma trabalhou nessa empresa e teve que lidar com essa chefe super complicada

    Foi nessa época que a Paloma trabalhou nessa empresa e teve que lidar com essa chefe super complicada

  • Era só a Paloma parar pra comer que a chefe dizia que ela tava com POUCO TRABALHO e passava mais

    Era só a Paloma parar pra comer que a chefe dizia que ela tava com POUCO TRABALHO e passava mais

  • Mesmo com a dificuldade, a Paloma persisitiu e se formou psicóloga

    Mesmo com a dificuldade, a Paloma persisitiu e se formou psicóloga

  • "Hoje em dia atendo pacientes que passam ou passaram pela mesma situação e me sinto uma vencedora porque superei esse medo de expor o que eu sinto": no fim das contas, sempre dá pra achar uma vantagem nos problemas da vida, né?

    "Hoje em dia atendo pacientes que passam ou passaram pela mesma situação e me sinto uma vencedora porque superei esse medo de expor o que eu sinto": no fim das contas, sempre dá pra achar uma vantagem nos problemas da vida, né?

  • Foi nessa época que a Paloma trabalhou nessa empresa e teve que lidar com essa chefe super complicada
  • Era só a Paloma parar pra comer que a chefe dizia que ela tava com POUCO TRABALHO e passava mais
  • Mesmo com a dificuldade, a Paloma persisitiu e se formou psicóloga
  • "Hoje em dia atendo pacientes que passam ou passaram pela mesma situação e me sinto uma vencedora porque superei esse medo de expor o que eu sinto": no fim das contas, sempre dá pra achar uma vantagem nos problemas da vida, né?

Além disso, ela sempre ameaçava me mandar embora. Inclusive, uma vez ela chegou a dizer que pelo fato de estar cursando algo totalmente diferente do departamento, não era nem para eu estar lá e que ela iria fazer de tudo para me tirar da empresa. Ela não me deixava em paz e isso me prejudicava muito psicologicamente.

"Minha coordenadora fazia uma modificação nos números dos meus resultados pra me prejudicar"

Engoli esse jeito dela me tratar por muito tempo fazendo horas extra pra dar conta de tudo. Até que o RH me chamou pra conversar por causa da quantidade de horas extra que eu tinha acumulado. Pro gerente da área ela sempre dizia que eu não estava nem aí pro serviço e que não batia as metas, mas quando abri tudo o que estava acontecendo, ele começou a observar e acompanhar o meu serviço de perto. Com isso, acabou percebendo que eu não fazia mais a minha pausa e não saia mais no meu horário. E o pior: ele também descobriu que a minha coordenadora fazia uma modificação dos números dos meus resultados pra me prejudicar.

Ela foi afastada por um tempo e meu antigo chefe até entrou na briga pra me levar de volta pra área dele, mas não adiantou. Quando ela voltou, me chamou na sala e disse ‘não sei por que você ainda está aqui, Paloma, como eu já disse, seus dias estão no final’. Eu já estava esgotada e nem briguei mais, só fui embora. Ela aproveitou as férias do gerente pra fazer isso e quando ele retornou, me ligou junto com o RH porque escrevi uma carta pra empresa contando tudo. Ninguém fez nada.

"Hoje em dia atendo pacientes que passam ou passaram pela mesma situação"

Como eu nunca tinha passado por isso antes, fiquei bem abalada no começo, mas aceitei. Aprendi que não posso deixar ninguém me dizer o que devo ou não fazer com relação ao meu futuro. Hoje em dia atendo pacientes que passam ou passaram pela mesma situação e me sinto uma vencedora porque superei esse medo de expor o que eu sinto".

Paloma de Macedo, 25 anos
Santo Amaro - SP

Se você é como a Paloma e já conseguiu superar tretas bizarras como essa, não vai ser um problema com o cabelo que vai te tirar do foco, né? Dá uma olhada nesse intensivão de tratamentos aqui que resolvem basicamente qualquer coisa em sete dias

Publicado por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Quinta-feira 23 de novembro de 2017 - 16h01

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo