Faz 1 ano que acordei sem mexer a perna por uma trombose causada pela pílula: virei até discussão em faculdade

“Hoje em dia eu já sigo minha vida normalmente, mas há 1 ano atrás fiz um post no Facebook contando sobre como eu tive trombose. Começou com uma pequena dor de cabeça. A dor foi aumentando gradativamente durante três semanas, até ficar insuportável. Fui ao hospital em Botucatu, onde a médica me receitou remédios para enxaqueca. Dois dias após ter ido ao hospital, acordei pela manhã para ir à aula e, quando fui levantar da cama, minha perna direita não respondeu ao meu comando - mas com algum esforço levantei. Escovando os dentes percebi que minha mão direita também não estava normal. Tentei me vestir, sem sucesso. Alguns minutos depois peguei o celular para fazer uma ligação, mas foi muito difícil, fiquei muito tempo olhando para a tela sem saber o que fazer, como se tivesse esquecido como manusear um telefone. Deixei o celular de lado e fui ao banheiro, e para o meu maior desespero não sabia mais usar o banheiro. Minha visão começou a ficar turva depois de algum tempo. Já não conseguia fazer nada sozinha, não realizava nenhum raciocínio básico. Meus pais resolveram me levar com urgência para um hospital, onde realizei alguns exames, administraram três medicamentos para a dor (sem sucesso). Em poucas horas fui chamada para saber o resultado dos exames e na ressonância magnética foi diagnosticada trombose venosa cerebral. O médico me perguntou se eu tomava anticoncepcional, eu disse que sim, há cinco anos, e então ele disse que essa poderia ser a causa do problema.

  • Ela fez um post no Facebook contando a experiência e viralizou

    Ela fez um post no Facebook contando a experiência e viralizou

  • A Ju estava só com pequenas dores de cabeça... até que ela acordou sem conseguir mexer a perna!!!

    A Ju estava só com pequenas dores de cabeça... até que ela acordou sem conseguir mexer a perna!!!

  • Os pais dela levaram ela direto pro hospital, onde fizeram vários exames

    Os pais dela levaram ela direto pro hospital, onde fizeram vários exames

  • O médico descobriu, então, que ela tava com Trombose Venenosa Vertebral por causa da pílula

    O médico descobriu, então, que ela tava com Trombose Venenosa Vertebral por causa da pílula

  • Um ano depois a Ju já tá livre dos efeitos da trombose e parou de tomar a pílula

    Um ano depois a Ju já tá livre dos efeitos da trombose e parou de tomar a pílula

  • Ela fez um post no Facebook contando a experiência e viralizou
  • A Ju estava só com pequenas dores de cabeça... até que ela acordou sem conseguir mexer a perna!!!
  • Os pais dela levaram ela direto pro hospital, onde fizeram vários exames
  • O médico descobriu, então, que ela tava com Trombose Venenosa Vertebral por causa da pílula
  • Um ano depois a Ju já tá livre dos efeitos da trombose e parou de tomar a pílula

Meu texto foi muito compartilhado e, depois dele, teve muito relato de meninas que desistiram da pílula anticoncepcional por causa disso. Acredito que esse impacto que meu texto proporcionou foi positivo, pois essas meninas passam a pesquisar e conversar com seus médicos sobre o uso da pílula, se é realmente necessário ou se há outros métodos contraceptivos mais indicados para elas (no meu caso, não posso usar nenhum tipo de método com hormônio, portanto o mais indicado é o diu de cobre e camisinha). Amigos que estudam medicina me contaram que agora há discussões sobre o assunto na universidade. Não é uma mudança radical, mas um bom começo para melhorias!

Pra uma menina que tá começando a tomar a pílula agora por indicação da ginecologista eu indico que, antes de começar a tomar, pesquise bem sobre esse método, procure a opinião de mais de um ginecologista e exija exames específicos de trombofilia para o médico. O tratamento para trombose é o uso de anticoagulante, coisa que eu ainda faço, além de realizar exame sanguíneo semanalmente.

Esse processo me fez amadurecer MUITO e mudou minha referência de cuidados com meu corpo. Hoje minha saúde está sempre em primeiro lugar."

Juliana Bardella, 23 anos
Botucatu - SP.

Assim como a Juliana, a Mariana Castro também teve problemas com a pílula dela. Ela chegou a perder cerca 50% do cabelo quando parou de tomar o remédio! Vem cá ver como ela deu a volta por cima na situação.

Publicado em: Quinta-feira 18 de maio de 2017 - 14h17

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo