Falavam que eu seria maluca de cortar um cabelo tão grande, mas tirei 40cm de comprimento e APAIXONEI

A vontade que a mulherada tem de fazer o cabelo crescer é tão grande que o que não falta por aí é truque pra acelerar esse processo. Mas ao mesmo tempo em que tem gente querendo alongar, também tem quem saia do longo e se jogue no curtinho mesmo indo contra todas as expectativas da galera que pensa que “mulher tem que ter cabelão”. Foi esse caminho da contramão que a Cinthia, do blog MakeUp Atelier, pegou pra sair do comprimento que chegava quase na cintura pra um look batidinho na nuca. Dá só uma olhada na história aqui embaixo!

"A primeira vez que cortei o cabelo curtinho foi quando eu tinha 15 anos. Usava os fios na altura da cintura e acordei um dia com vontade de diminuir o comprimento. Fiz um chanel e amei o resultado, mas os meus amigos e conhecidos me criticaram tanto que tudo o que eu queria naquele momento era que o meu cabelo crescesse de novo. Depois disso, devo ter passado uns dois anos sem nem olhar pra uma tesoura. Quando tinha que tirar pontinhas, só deixava se fosse, no máximo, dois dedos. Essa foi a única vez em que eu tive cabelo curto antes da fase atual.

Já fazia muito tempo que eu estava com vontade de cortar e cheguei até a comprar perucas pra experimentar como ficaria o comprimento, mas sempre desistia quando as pessoas diziam que eu era maluca por cortar um cabelo tão saudável. Era isso que vinha na minha cabeça quando eu via um corte inspirador e sentia a vontade de mudar de novo. Só que, ao mesmo tempo em que a opinião dos outros me impedia, sou uma pessoa de mudanças rápidas: se acordo com vontade de mudar algo, vou lá e mudo. Conforme o tempo foi passando e a maturidade chegou, a minha preocupação com o que as pessoas ao meu redor pensavam, diminuiu: não é nem 30% do que era antes. Cada vez mais o que importa pra mim é estar feliz do jeito que eu gosto e foi por isso que eu passei a tesoura em 40 centímetros de cabelo.

  • A Cinthia ARRASOU passando daquele cabelão pra esse curtinho, né?

    A Cinthia ARRASOU passando daquele cabelão pra esse curtinho, né?

  • Antes de chegar nesse tamanho, ela cortou duas vezes. Mas pra quem tinha medo até de tirar as pontinhas, foi uma mudança e tanto

    Antes de chegar nesse tamanho, ela cortou duas vezes. Mas pra quem tinha medo até de tirar as pontinhas, foi uma mudança e tanto

  • Esse foi o primeiro corte mais curtinho que a Cinthia fez: ela nem tirou todo o loiro que tinha nos fios antes

    Esse foi o primeiro corte mais curtinho que a Cinthia fez: ela nem tirou todo o loiro que tinha nos fios antes

  • Esse chanelzinho de bico mais curto foi o que veio antes dela mergulhar no curtíssimo (e não dá pra decidir qual é o mais lindo!)

    Esse chanelzinho de bico mais curto foi o que veio antes dela mergulhar no curtíssimo (e não dá pra decidir qual é o mais lindo!)

  • Esse long bob MARAVILHOSO é o atual cabelo da Cinthia: quando a pessoa nasce pro lacre, não tem como fugir, né não?

    Esse long bob MARAVILHOSO é o atual cabelo da Cinthia: quando a pessoa nasce pro lacre, não tem como fugir, né não?

  • A Cinthia ARRASOU passando daquele cabelão pra esse curtinho, né?
  • Antes de chegar nesse tamanho, ela cortou duas vezes. Mas pra quem tinha medo até de tirar as pontinhas, foi uma mudança e tanto
  • Esse foi o primeiro corte mais curtinho que a Cinthia fez: ela nem tirou todo o loiro que tinha nos fios antes
  • Esse chanelzinho de bico mais curto foi o que veio antes dela mergulhar no curtíssimo (e não dá pra decidir qual é o mais lindo!)
  • Esse long bob MARAVILHOSO é o atual cabelo da Cinthia: quando a pessoa nasce pro lacre, não tem como fugir, né não?

Quando chegou o dia de cortar, eu estava absurdamente ansiosa e, pra evitar arrependimentos, cortei os fios na altura dos ombros. Adorei o resultado e já saí do salão dizendo pro meu cabeleireiro que ia voltar pra cortar mais. Depois que o cabelo cresceu, fiz um chanel curtinho e foi aí que a minha transformação interna começou. Precisei de um corte ainda mais curto pra que o combo cabelo + idade + maturidade fizesse efeito e eu percebesse que realmente tinha mudado, por dentro e por fora.

A impressão que tenho é que, sem os cabelos escondendo uma parte do corpo, eu me tornei uma pessoa mais livre, confiante e desinibida. Me sinto muito mais feminina do que antes e meu único momento de bad hair day é quando o cabelo cresce e eu quero cortar de novo. Até o assédio na rua mudou. Quando eu tinha cabelos longos e loiros, parecia que os homens na rua só conseguiam me enxergar como um objeto. Eu odiava isso. Com os cabelos curtos e escuros, o foco mudou. Percebo olhares mais discretos e respeitosos e talvez isso aconteça porque eu fiquei com uma aparência mais séria e mais segura.

Sempre acreditei que, no que se trata de beleza, tudo tem seu tempo e sua fase. Chegou a minha de ter os fios curtos. A vantagem é que cabelo cresce e na hora que eu enjoar e quiser deixar crescer de novo, vou fazer isso. Talvez isso vire uma nova mudança e uma nova descoberta. A gente só precisa se conhecer bem pra saber o melhor momento de se transformar.”

Cinthia Ferreira, 37 anos
São Paulo, SP

Publicado por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Sábado 13 de maio de 2017 - 16h08

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo