Essa noiva fez um cofrinho durante 1 ano e vai pagar tudo na lua de mel com a bolada que eles juntaram!

Juntar dinheiro é uma parada que pode ser complicada em qualquer fase da nossa vida, mas não dá pra correr disso quando você tá organizando um casamento, né não? [tem gente que apela até pra vender trufas pra fazer grana pro casório, lembra?] Nessa hora cada moedinha conta (literalmente, tá?). A prova de que 'de pouco em pouco a galinha enche o papo' é a história da Nany Biazon: em um ano juntando grana num cofrinho com o noivo, eles conseguiram o suficiente pra pagar a lua de mel. Vem cá conhecer essa história e já separa o seu cofrinho aí, mana: isso dá MUITO certo!

“Tudo começou com uma ideia do meu pai. Quatro anos atrás ele embrulhou uma garrafa pet e me deu de presente. Quando abri, era um cofrinho cheio de moedas e notas de dois reais. Eu fiquei super feliz porque tinha acabado de me tornar autônoma e não ia ter décimo terceiro naquele ano. Se não me engano, no total tinha uns 700 reais ali. A partir daquele momento, a garrafa pet passou a ser o meu dinheirinho extra de todo fim de ano.

"Depois de um ano juntando, a gente conseguiu quase três mil reais"

No início, meu noivo ainda tinha ficado com um pé atrás, então eu fiz o segundo ano de cofre sozinha. Botei fé desde o início porque, se tinha dado certo com o meu pai, ia dar comigo também! Quando eu abri e o meu noivo viu que tinha dado uma quantidade maior do que a do ano anterior, se empolgou e resolveu começar também. No início foi difícil da gente se acostumar a colocar o dinheiro ali, porque também fomos juntando notas de dois reais e precisamos nos acostumar pra não gastar. Mas depois foi ficando tão natural guardar que até separamos um espaço certo na carteira pras notas de dois e pras moedas que não poderiam ser gastas.

  • O cofrinho de garrafa pet virou o seu melhor amigo e rendeu 3 mil reais em 1 ano!

    O cofrinho de garrafa pet virou o seu melhor amigo e rendeu 3 mil reais em 1 ano!

  • Agora os dois vão ficar lá na lua de mel só de boas às custas do cofrinho

    Agora os dois vão ficar lá na lua de mel só de boas às custas do cofrinho

  • Depois que ganhouuma garrrafa dessas do pai, a Nany não parou mais

    Depois que ganhouuma garrrafa dessas do pai, a Nany não parou mais

  • O cofrinho de garrafa pet virou o seu melhor amigo e rendeu 3 mil reais em 1 ano!
  • Agora os dois vão ficar lá na lua de mel só de boas às custas do cofrinho
  • Depois que ganhouuma garrrafa dessas do pai, a Nany não parou mais

Começamos o cofrinho juntos em janeiro de 2016 e abrimos em dezembro. Pra nossa surpresa, o total foi de R$ 2.987,00. Foi uma alegria imensa! Até os nossos amigos ficaram impressionados. Usamos o dinheiro pra pagar o all inclusive do hotel da nossa lua de mel. Ganhamos de um padrinho a estadia em Cancun e completamos pra ter comida e bebida à vontade no tempo em que estivermos lá. Imagina só??

Desde que vi que o cofrinho dava certo, indiquei pra várias pessoas. Hoje, vários amigos meus fazem pra usar o dinheiro de muitas formas diferentes. No começo a gente esquece, é meio difícil, mas depois vira um certo vício por economia. Nosso sonho se torna cada vez mais próximo com isso. PS: esse ano estamos guardando de novo e vamos abrir no final desse mês porque nosso casamento é no início do mês que vem. Vamos levar essa graninha pra gastar na lua de mel!”

Esse foi o tanto de moeda que saiu do cofrinho da Ana Flávia juntando por TRÊS MESES. Já se convenceu a fazer o mesmo?

E a gente ainda ficou sabendo de outras histórias iguais a dela!

Tá pensando que isso só aconteceu com a Nany? Juntar grana no cofrinho é uma REALIDADE na vida de várias noivinhas, quer ver? A Ana Flávia Fróes, por exemplo, começou sem colocar muita fé pra fazer uma viagem com o noivo e, quando abriu, teve uma surpresa: “achamos que ia ter, no máximo, uns 400 reais, mas tinha quase 1000 em três meses! Todo dia a gente ia colocando dinheiro ali sem valor certo, então nem sentimos no bolso”. A Taís Alves também não ficou pra trás: ela e o noivo começaram a juntar pra ter um fundo de emergência caso alguma coisa do casamento atrasasse. “A gente deixou um cofrinho na minha casa e outro na casa dele. Depois de três meses, juntamos dois mil reais que serviram pra comprar as nossas alianças de noivado. Fizemos mais dois agora: um vai servir pra colocarmos o rebaixamento de gesso na nossa casa e o outro vai pra lua de mel”.

"Já cheguei a dar 20 reais numa compra que só faltava um real pra inteirar. Tudo pra conseguir moedas", disse a Taís

Pra quem tá pensando em colocar a tática do cofrinho em prática, elas ainda deram dicas MARA! Dá uma olhada: “A maneira mais fácil de você se comprometer a encher o cofrinho é dar um destino precioso pra ele. O que estamos juntando agora é pra comprar as nossas passagens de lua de mel, então, se não encher, a gente não vai. Além disso, também é legal não colocar moedas de 10 e 5 centavos: elas só ocupam espaço e dão a falsa esperança de que você tem bastante dinheiro”, contou a Taís. A Ana Flávia deu dicas práticas que também dão muito certo: “nos trocos de compras, escolha sempre as moedas no lugar de balas e chocolate. Sempre que for pagar algo, dê uma nota maior pra que o troco venha com moedas”. Bora ficar rica, mana?

O dinheiro é só uma das mil coisas que ficam na sua cabeça na época de organizar o casamento e a gente tá aqui pra te ajudar com outras partes também: dá uma olhada nessas tendências de noiva pra 2018 e se inspira pra escolher os detalhes do seu grande dia! 

Publicado por: Ariel Cristina Borges

Publicado em: Sexta-feira 06 de Outubro de 2017 - 11h34

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo