Disseram 'não tem lugar pra esse tipo de cabelo na empresa' e ME DEMITIRAM

“No final do ano passado eu comecei a trabalhar numa ótica bem conhecida aqui na minha cidade. Eles fizeram entrevista comigo e com mais duas meninas e me escolheram. A vaga era pra trabalhar no caixa, então me contrataram, eu fui treinada e comecei. Pouco tempo depois do meu início, os clientes começaram a me elogiar sempre que iam fazer os pagamentos. Diziam que eu era bonita e que aquele emprego era pouco pra mim. Quando a minha gerente reparou nisso, começou a me criticar. Não acontecia diretamente, mas ela jogava umas indiretas me menosprezando, tipo 'nossa, Erika, como você faz pra cuidar desse cabelo? E pra pentear?'.

O problema começou mesmo numa segunda-feira, quando todas a equipe já estava na loja e faltavam vinte minutos pra ela abrir. Todo dia a gente tirava um tempo juntas de manhã e dava as mãos antes do expediente começar. Nesse dia eu aproveitei a folguinha de horário pra me maquiar e percebi que elas começaram a sem mim. Fui correndo pra participar, só que ninguém quis me dar a mão. Foi muito claro que estavam me excluindo porque elas olhavam uma pra outra e riam. Voltei pro banheiro, terminei a maquiagem e a gente abriu a loja. Em seguida, recebi uma ligação da nossa supervisora me mandando prender o cabelo. Ela disse “Erika, não tem espaço pra esse tipo de pessoa e de cabelo na empresa”. Eu me senti super ofendida, fiquei mal mesmo. As outras funcionárias nem perguntavam como eu estava me sentindo. A gerente, que estava do meu lado, apesar de não ter gostado do que ouviu, na mesma hora disse que não aceitaria ser testemunha caso eu fosse processar a empresa.

  • Um mulherão desses ser demitido por conta do cabelo... NÃO FAZ SENTIDO!

    Um mulherão desses ser demitido por conta do cabelo... NÃO FAZ SENTIDO!

  • No final do ano passado mesmo ela ganhou um concurso de beleza: é pra sambar na cara da sociedade, sim ou claro?

    No final do ano passado mesmo ela ganhou um concurso de beleza: é pra sambar na cara da sociedade, sim ou claro?

  • E esse não foi o único concurso que a Erika ganhou: a mulher é PO-DE-RO-SA mesmo!

    E esse não foi o único concurso que a Erika ganhou: a mulher é PO-DE-RO-SA mesmo!

  • Esse ano ela também foi no concurso pra coroar a nova vencedora

    Esse ano ela também foi no concurso pra coroar a nova vencedora

  • A Erika contou que tudo começou quando a gerente percebeu que ela era elogiada pelos clientes com frequência

    A Erika contou que tudo começou quando a gerente percebeu que ela era elogiada pelos clientes com frequência

  • Um mulherão desses ser demitido por conta do cabelo... NÃO FAZ SENTIDO!
  • No final do ano passado mesmo ela ganhou um concurso de beleza: é pra sambar na cara da sociedade, sim ou claro?
  • E esse não foi o único concurso que a Erika ganhou: a mulher é PO-DE-RO-SA mesmo!
  • Esse ano ela também foi no concurso pra coroar a nova vencedora
  • A Erika contou que tudo começou quando a gerente percebeu que ela era elogiada pelos clientes com frequência

Na quarta feira dessa mesma semana a gente tinha uma reunião com todos os membros da empresa pra falar sobre o que aconteceu no ano e eu nem cheguei a ir. Como não prendi o cabelo quando me mandaram, fui demitida na terça feira mesmo. Foi o que ela disse, não tinha espaço pra pessoas como eu ali. A supervisora me chamou numa salinha e tentou se desculpar. Me desejou toda a alegria do mundo, mas era só uma forma de amenizar: a amiga que continuou trabalhando lá contou que fui demitida mesmo por causa do cabelo. Cheguei a pensar em denunciar a empresa, mas eu precisaria de uma testemunha que eu não tenho.

Curioso é que, na mesma época, abriram as inscrições pra um concurso de beleza na minha cidade e uma amiga me incentivou a fazer a inscrição. Eu fiquei meio insegura, mas acabou que eu fui e lembro que o prêmio era uma carteira de motorista. Entrei com toda inocência do mundo e ganhei. Depois daquela demissão a minha vida mudou da água pro vinho.

Eu sempre amei o meu cabelo e a minha cor. Minha mãe, que é uma mulher super empoderada, sempre cuidou muito dos meus cachos. Tenho foto de tranças, de canecalon, já alisei… só não coloquei dreads porque nunca quis. Hoje eu estou numa fase em que eu sei o que eu quero. O aplique que uso não é pra esconder a minha raiz crespa: é só porque eu tive vontade de usar. É muito bom ser negra e poder andar de cabeça erguida na rua porque eu sei dos meus objetivos e onde eu quero chegar. Se eu pudesse mudar de cor, não mudaria: sou muito feliz sendo a pessoa que eu sou e por quem ainda quero me tornar.

Pra quem tá passando pelo mesmo que eu passei, o meu conselho é: processe, com certeza. É um direito nosso. Preconceito é errado, é contra a lei e a moral de uma pessoa. Então, mulheres, não desistam. Encarem com a garra que todas as mulheres negras que eu conheço e me espelho têm no sangue. Façam isso pelas suas filhas, pelas crianças: essas meninas precisam saber que elas são importantes. Não desistam de serem felizes e de sorrir com esse sorriso branco que a gente tem".

Erika Lima da Silva, 22 anos.
Várzea Paulista - SP

Quer saber como ficar poderosa como a Erika? Dá só uma olhada nessas dicas de mulheres reais pra conseguir AQUELE volumão mara no cabelo cacheado

Publicado por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Terça-feira 14 de novembro de 2017 - 16h09

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo