Cortei o cabelo no salão pra garantir que não daria errado, mas deu e tive que resolver sozinha em casa

Todo mundo conhece a história de pelo menos uma pessoa que foi ao cabeleireiro, pediu uma coisa e acabou recebendo outra completamente diferente em troca, né? Pode ser uma coloração, uma escova que era pra ser comum e acaba sendo definitiva ou, até mesmo, um corte. Com a Gabriela foi isso que aconteceu, mas o erro não tava por ser um corte que ficou curto demais, não: foi errado mesmo e o pior: ela sempre cortava o cabelo em casa e isso rolou, justamente, depois de dar uma chance pro corte profissional #socorro! Dá uma olhada nas fotos e na história que ela contou pra gente!

“Em toda a minha vida, eu só fui em dois cabeleireiros que me fizeram sentir vontade de voltar. Fora essas, todos os outros erraram feio no meu cabelo. Já tive outros cortes muito tortos, tive que fazer corte químico, fiquei com os cabelos laranja depois de uma descoloração e por aí vai. Como eles erravam muito, eu decidi que se fosse pra ficar assim, eu mesma ia fazer. Se desse ruim lá na frente, pelo menos eu não teria gastado tanto dinheiro e também não precisaria colocar a culpa em outra pessoa além de mim mesma.

Foi por isso que eu decidi que ia aprender a cortar o cabelo sozinha. Assisti vários vídeos do YouTube e pesquisei muito no Google até encontrar cortes que eu podia fazer em casa e que eram indicados pro meu tipo de cabelo, que é ondulado. Aprendi tudo sozinha e comecei a fazer, mas depois de descolorir várias vezes - em casa também -, as pontas ficaram muito ressecadas e, como ia tirar um pedaço bom de comprimento, pensei em ir num profissional porque não ia dar ruim… mas deu!

  • Foi esse susto aí que a Gabriela levou quando passou a prancha no cabelo e viu como tinha ficado o corte

    Foi esse susto aí que a Gabriela levou quando passou a prancha no cabelo e viu como tinha ficado o corte

  • Pra salvar o cabelo a Gabriela teve que cortar sozinha mesmo - e vamo combinar que ficou muito melhor, né não?

    Pra salvar o cabelo a Gabriela teve que cortar sozinha mesmo - e vamo combinar que ficou muito melhor, né não?

  • Foi esse susto aí que a Gabriela levou quando passou a prancha no cabelo e viu como tinha ficado o corte
  • Pra salvar o cabelo a Gabriela teve que cortar sozinha mesmo - e vamo combinar que ficou muito melhor, né não?

Eu fui no salão em que o meu marido costuma cortar o cabelo e como sempre ia acompanhando, ficava olhando o trabalho dessa cabeleireira. Os cortes dela que eu vi saiam de lá muito bonitos. Conversei com ela, expliquei sobre todos os erros que já tinham cometido comigo e expliquei que era por isso que fazia em casa. Durante o nosso papo ela explicou muita coisa, senti confiança e marquei. No dia, ela foi cortando e conversando comigo. Achei estranho o fato de ela só cortar o cabelo pra baixo, mas quando saí de lá, com o cabelo finalizado no babyliss, não reparei em erros e realmente tinha gostado.

Um tempinho depois do corte, tinha uma pontinha no cabelo que tava me irritando e pra ver como ele estava, passei a prancha… e foi aí que descobri como o corte tinha sido feito de verdade! Até aquele momento eu só estava usando ele ondulado e não tinha reparado nos tamanhos desiguais. As camadas estavam muito marcadas e tinha uma mecha beeeem maior no meio.

Não tentei voltar no salão pra resolver porque já tinha passado muito tempo, mas resolvi em casa mesmo. Cortei a última camada do mesmo tamanho das outras e fui fazendo o corte em 90 graus no resto do cabelo pra ele ficar repicado (é só ir esticando as mechas bem retinhas na lateral da cabeça e cortar as pontinhas com a tesoura em pé). Só sei que nunca mais eu volto na mesma profissional e, em outro salão, só daqui a uns quatro anos, quando tiver um cabeleireiro de confiança REAL”.

Gabriela Madrid Drew, 26 anos
Natal - RN

Publicado em: Terça-feira 19 de setembro de 2017 - 11h10

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo