Conselho de psicóloga: quando um dos dois quer casar e o outro não liga, você insiste ou desiste?

Reza a lenda que a ordem natural da vida a dois começa no namoro e termina no casamento, mas não é bem assim que rola na prática com todos os casais, né não? Um relacionamento em que uma das partes tá interessada em subir ao altar enquanto a outra nem pensa nisso é uma coisa mais normal do que a gente imagina. Depois de chegar nesse impasse, vem a pergunta: é melhor insistir no namoro ou dar um fim em tudo? Pra ajudar quem tá nessa condição (seja do lado de quem quer casar ou do outro), a gente bateu um papo com a psicóloga Ana Braga, que trabalha com casais e tá acostumada com a situação. Dá uma olhada nos conselhos que ela deu pra gente!

Não é porque uma das partes não liga pra casar que o que vocês têm não é amor

Quando alguém que tá namorando não tem vontade de dar o próximo passo e subir ao altar, a primeira coisa que a outra pessoa pensa é que o sentimento e a vontade de ficar junto acabou. Mas não é bem por esse caminho que as coisas andam, quer ver? “A insegurança específica sobre o relacionamento é só um dos motivos possíveis pra uma pessoa querer evitar esse compromisso”, explicou a Dra. Ana. “Tem gente que tem medo da responsabilidade que o casamento exige, que não se sente preparada pra se comprometer tanto com o bem estar do parceiro ou que, até mesmo, teve algum trauma no passado e não se vê casando de jeito nenhum”, disse. E tem mais: isso também pode rolar porque você ou seu parceiro têm medo de como a vida vai ser diferente depois do casório ou, simplesmente, porque um comprometimento tão grande não tá entre as prioridades agora. De qualquer forma, já dá pra ter uma noção de que essa treta passa longe de acontecer por um motivo qualquer: a parada é bem mais complexa do que a maioria das pessoas imagina!

A estratégia pra resolver a situação vai depender de casal pra casal

Como em basicamente todos os problemas que rolam num relacionamento, alguém vai ter que ceder pra essa treta se resolver. O conselho da dra. Ana é: conversem e coloquem todas as cartas na mesa. “Forçar uma mudança que o parceiro pode não estar preparado pra fazer não é saudável. A pessoa deve lembrar que, se eles decidirem se casar assim, essa pressão vai ser a base do casamento. Quem forçou acaba se perdendo pro ideal de casar e, futuramente, pode sentir a necessidade de abrir mão de coisas pra se manter casado. Por outro lado, o peso de se estar numa situação que já era indesejada no início pode fazer com que a pessoa que cedeu à pressão se sinta no direito de não fazer mais nada pra preservar a relação”, disse a dra Ana. Ou seja: entrar num casamento sem os dois terem 100% de certeza é furada, viu?

No outro cenário, onde quem cede é a pessoa que tinha vontade de casar, a decisão precisa ser tomada depois de MUITA conversa. Dá uma olhada na explicação da dra. Ana: “Pra desistir do ideal do casamento, a pessoa precisa, primeiro, descobrir a totalidade das coisas que está abrindo mão. Se casar é o primeiro objetivo de uma sequência de idealizações interligadas, como comprar uma casa, ter filhos e constituir uma família, é bem provável que abrir mão disso cause bastante frustração”. E não para por aí: “Depois também é preciso analisar o que a decisão de não se casar significa pra outra pessoa: é algo passageiro ou definitivo? Ela pode mudar de ideia depois de alcançar outras coisas como a estabilidade profissional, por exemplo?”. Pra resolver isso aí, você e o boy vão ter que gastar muita saliva e colocar tudo em pratos limpos - não dá pra deixar NADA de fora!

Pra quem preferiu terminar: como lidar com a vida dali pra frente?

Uma relação saudável que chega ao ponto de uma das partes pensar em casamento, com certeza não é assim tão simples de superar, né não? Mas se ela terminou a boa notícia é que seguir em frente não é impossível: “A possibilidade de casamento é o momento teste da relação. É a hora de saber se as coisas vão passar do ‘aqui e agora’ normal do namoro pra planos futuros, de continuidade de vida. Se o casal pensou que seria melhor parar nesse ponto, a melhor coisa que os dois podem fazer é continuar olhando pro futuro: se existiam sonhos e projetos futuros que incluíam a outra pessoa, também existem planos e projetos pessoais que podem ser realizados individualmente. Viver o período de luto pelo final do relacionamento é normal, mas ficar nele, não”. O segredo tá em dar tempo ao tempo e seguir em frente: vai dar tudo certo <3 

Se depois disso tuuudo aí vocês decidiram que vai rolar casamento, dá uma olhada nesses penteados de noiva que vão bombar em 2018

Publicado por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Sexta-feira 11 de agosto de 2017 - 15h54

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa

#GarnierBrasil

GarnierBrasil
Ir para o topo