A cor do meu cabelo ajudou um aluno meu a não se sentir deslocado

Se tem uma coisa que todo mundo que pinta o cabelo todo ama ouvir é um "nossa, você pinta o cabelo? Nem parece"! Chega a dar um quentinho no coração e faz valer a pena todo o tempo gasto no salão de beleza pra retocar a cor (ou na frente do espelho de casa mesmo!). Pois bem: a Anna Carolina usa o cabelo ruivo há uns bons anos e convence TANTO que já confundiu várias pessoas assim. Ela contou essas histórias e a trajetória com o ruivo pra gente: dá uma olhada aqui embaixo!

  • A Anna pinta o cabelo de ruivo desde 2004!

    A Anna pinta o cabelo de ruivo desde 2004!

  • Essa foto é da época em que a Anna foi confundida como ruiva natural por um aluno: passa tranquilo, né?

    Essa foto é da época em que a Anna foi confundida como ruiva natural por um aluno: passa tranquilo, né?

  • É um TIRO de cor, sim ou claro?

    É um TIRO de cor, sim ou claro?

  • Essa não foi a única vez em que acharam que a Anna era ruiva natural: isso já rolou em muitas outras situações

    Essa não foi a única vez em que acharam que a Anna era ruiva natural: isso já rolou em muitas outras situações

  • Já tem tanto tempo que ela pinta o cabelo que não consegue mais se enxerar de outra forma (e nem deveria, né? Tá musa assim!)

    Já tem tanto tempo que ela pinta o cabelo que não consegue mais se enxerar de outra forma (e nem deveria, né? Tá musa assim!)

  • A Anna pinta o cabelo de ruivo desde 2004!
  • Essa foto é da época em que a Anna foi confundida como ruiva natural por um aluno: passa tranquilo, né?
  • É um TIRO de cor, sim ou claro?
  • Essa não foi a única vez em que acharam que a Anna era ruiva natural: isso já rolou em muitas outras situações
  • Já tem tanto tempo que ela pinta o cabelo que não consegue mais se enxerar de outra forma (e nem deveria, né? Tá musa assim!)

"A primeira vez em que tingi meu cabelo foi em 2004, quando tinha 29 anos. Sempre tive vontade de mudar, mas por ser loira natural todo mundo me desencorajava, até o meu cabeleireiro. Só que mudei de cidade e achei um que bancou as minhas vontades hehehe! Comecei com tonalizante, tipo um chocolate claro. Um dia, esse cabeleireiro tocou no meu ombro e disse assim: "vamos botar um pouco de vermelho aí?" E eu só falei: "vamos", sem pensar. Só me assustei na hora de lavar, quando a moça do salão disse? "que mudança radical, hein?!". Mas aí já era: depois de finalizado achei maravilhoso! Minha auto estima foi pra estratosfera! Era um ruivo escuro, entre o vermelho e o acobreado.

Eu uso um tom mais "natural" de ruivo, (mais puxadinho pro cobre) há oito anos e muitas pessoas já me perguntaram sobre isso. Uma amiga do meu sobrinho, por exemplo, veio me contar que, quando o filho dela nasceu, ela falou pro marido: "nosso filho nasceu ruivo igual a tia do Felipe!". Eu só respondi pra ela: "só que não né?!" kkk. Ter o cabelo ruivo vira ponto de referência: como Anna é um nome muito comum e nem sempre me conhecem pelo segundo nome, tenho sempre que dizer que sou "a ruiva".

Mas o caso que foi marcante, mesmo, aconteceu com um aluno. Eu dava aula para turmas de sétimos e oitavos, adolescentes de uns 13, 14 anos. Esse menino entrou na turma no meio do ano, o que para muitos é motivo pra se sentir meio deslocado. Ele era ruivo e, como não usava o cabelo curtinho, a cor aparecia bastante. Na primeira reunião de pais, a mãe dele me procurou e disse que no primeiro dia de aula ele chegou em casa contando que "tinha uma professora ruiva" e que isso tinha sido muito legal pra ele, fez com que ele não se sentisse tão diferente dos outros. Mas eu não ia mentir né? Falei pra ela que o meu cabelo era tingido e ela caiu na risada porque também tinha acreditado que era natural (e ela mesma também era ruiva!). Decidimos não contar pra ele para não decepcioná-lo. Dei aula pra ele por dois anos e acho que em algum momento ele percebeu que meu cabelo era pintado, mas no início foi bom pra ele se identificar antes de ver que tinham outros alunos ruivos por lá também.

Hoje em dia eu não me vejo mais com outra cor de cabelo. Às vezes deixo mais escuro ou mais intenso com tonalizante, mas sempre ruivo. Já fiz umas mechas fininhas nele, mas tonalizei pra ficarem ruivas mais clarinhas. Eu corto sem problemas, faz uma semana que tirei um palmo, mas acho que a cor sempre vai ser nos tons de ruivo. Pra quem quer ser ruiva e tem medo da mudança, eu só posso dizer que é uma cor maravilhosa, que aumenta a autoestima e destaca os cabelos onde for. É preciso estudo e dedicação porque não é uma cor fácil de se conseguir dependendo do seu cabelo natural. Ela é mutante: em cada luz fica com um tom diferente, cada fase (recém tingido ou já desbotado) tem que ser amada da mesma forma porque você tem tons diferentes usando uma mesma cor. Como todo cabelo, precisa de bons produtos para manter o fio saudável. O maior erro é achar que é só usar a tintura e fim, precisa ter em mente que muita coisa influencia no resultado. Mas se é o que a pessoa quer, o segredo é se jogar e curtir!"

Anna Carolina Teixeira, 43 anos
Joinville - SC

Sabia que se aventurar e tentar essa cor de cabelo em casa mesmo não é impossível? Fica ligada nessas dicas pra pintar o cabelo sozinha sem danificar as madeixas e se joga, mana! 

Publicada por: Ariel Cristina Borges 

Publicado em: Sexta-feira 02 de fevereiro de 2018 - 18h24

Destaques da Semana

Escolha o seu humor do dia e veja as dicas para ficar sempre pronta!

  • Me Achando
  • De Boas
  • Precisando de uma força
  • Tensa
Ir para o topo